Tratamento de Doenças Inflamatórias dos Órgãos Pélvicos Femininos

Secretaria de Estado da Saúde - SESAU

Av. da Paz, 978 - Jaraguá, Maceió - AL, 57022-050

Contato: (82) 3315-1103/1104/1105

Email: sesau@saude.al.gov.br

Informacional

O que é?

 Tratamento dadoença inflamatória pélvica que  é uma infecção dos órgãos reprodutores femininos superiores (o útero, as trompas de Falópio e os ovários).

doença inflamatória pélvica pode ser uma infecção Do revestimento do útero (endometrite),Das trompas de Falópio (salpingite) ou De ambos

Complicações:

A doença inflamatória pélvica pode causar outros problemas, incluindo os seguintes:Bloqueio das trompas de Falópio,Peritonite (uma infecção abdominal séria), Síndrome de Fitz-Hugh-Curtis (uma infecção séria dos tecidos ao redor do fígado),Um abscesso,Adesões (faixas de tecido cicatricial) e Uma gravidez em uma das trompas de Falópio (gravidez ectópica)

Tratamento: Antibióticos e  Drenagem do abscesso, se necessário

Quem pode realizar?

Pacientes em atendimento ou internos nas Unidades de saúde da Rede Estadual de Saúde

Requerimentos

- Ser paciente atendido na unidade hospitalar do serviço médico de urgência e emergência

- ter prontuário médico

-ter prescrição médica solicitando o serviço

Para maiores informações contacte Secretaria de Estado da Saúde por telefone (82) 3315-1103/1104/1105 ou por email sesau@saude.al.gov.br

Tempo estimado para realizar este serviço

Em até 40 minutos

O tempo estimado para realização do serviço médico de urgência e emergência é bastante relativo, pois o paciente será classificado em função do seu quadro de saúde, avaliando e identificando os pacientes que necessitam de atendimento prioritário, de acordo com a gravidade clínica, potencial de risco, agravos à saúde ou grau de sofrimento.

Etapas para a realização deste serviço

  • 1

    Atendimento

    Atendimento

    Pacientes atendidos nas unidades  da Rede estadual de saúde


    • O paciente é atendido na recepção e encaminhado  ao serviço de enfermagem que realiza a triagem  encaminha ao atendimento Médico  para avaliação e procedimentos 

    •  

    Atendimento Medico

    O medico atende o paciente avalia e encaminha para procedimentos necessários, como exames, fazer medicação, internar;.conforme o quadro clinico do paciente  necessário para  Tratamento de Doenças Inflamatórias dos Órgãos Pélvicos Femininos.

     



    • No caso de ser atendido no Hospital Geral do Estado (HGE )e  Unidade de Emergência do Agreste( UEA )

    • O paciente é acolhido na recepção, onde é preenchida ficha de cadastro e encaminhado para classificação de risco realizado pela enfermeira que após a classificação encaminha atendimento conforme a prioridade e urgência de atendimento.

    Atendimento Medico


    • O paciente é encaminhado após classificação de risco para atendimento medico

    • O medico atende o paciente avalia e encaminha para procedimentos necessários, como exames, fazer medicação, internar; conforme o quadro clinico do paciente  necessário para Tratamento de Doenças Inflamatórias dos Órgãos Pélvicos Femininos .

    Documentos necessários:

    • Ter prontuário medico
    • Solicitação Médica (com carimbo e assinatura) para realização do serviço
    • Cartão do SUS
    • Carteira de identidade

    Canais de atendimento:

    • presencial: : Nas Unidades de saúde da Rede Estadual de saúde que realiza atendimento

Outras Informações

O TEMPO ESTIMADO

O tempo estimado para realização do serviço médico de urgência e emergência é bastante relativo, pois o paciente será classificado em função do seu quadro de saúde, avaliando e identificando os pacientes que necessitam de atendimento prioritário, de acordo com a gravidade clínica, potencial de risco, agravos à saúde ou grau de sofrimento.

Requisitos necessários para o solicitante 

 

Ter prontuário medico

Ter prescrição médica solicitando o serviço

Este é um serviço atende ao Decreto n° 9.094, de 17 de julho de 2017.

Tratamento a ser dispensado ao usuário no atendimento

•             O usuário deverá receber, conforme os princípios expressos na lei nº 13.460/17, um atendimento pautado nas seguintes diretrizes:\n• Urbanidade;\n• Respeito;\n• Acessibilidade;\n• Cortesia;\n• Presunção da boa-fé do usuário;\n• Igualdade;\n• Eficiência;\n• Segurança; e\n• Ética.

 

Informações sobre as condições de acessibilidade, sinalização, limpeza e conforto dos locais de atendimento.

•             O usuário do serviço público, conforme estabelecido pela lei nº13.460/17, tem direito a atendimento presencial, quando necessário, em instalações salubres, seguras, sinalizadas, acessíveis e adequadas ao serviço e ao atendimento.

 

Informação sobre quem tem direito a tratamento prioritário

•             Tem direito a atendimento prioritário as pessoas com deficiência, os idosos com idade igual ou superior a 60 anos, as gestantes, as lactantes, as pessoas com crianças de colo e os obesos, conforme estabelecido pela lei 10.048, de 8 de novembro de 2000

 

-Para mais informações entrar em contato através do telefone, e-mail ou comparecer  nas Unidades de saúde da Rede Estadual de Saúde onde foi realizado o serviço.

 

 

Este serviço é gratuito para o solicitante

Este é um serviço da(o) Secretaria de Estado da Saúde. Em caso de dúvidas, reclamações ou sugestões entre em contato por meio do(s) telefone(s) .